Follow by Email

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

PEDALADA DA QUARTA, 31/10/12, DESTINO TORRES DO ALTO DO TIROL.

 

Após vencermos a subida às dunas do Tirol, teremos ciclotour pelo Tirol e Alecrim

Concentração a partir das 19h30 e saida 20h, sempre no marco zero (Praça Abel de Menezes Lira, na Rua Desembargador Antonio Soares, lateral da Arituba, no Tirol). 

Ida:
Praça Abel de Menezes Lira, Ewerton Cortez, Jerônimo Gueiros, Romualdo Galvão, Praça Augusto Leite, direita na Joaquim Fagundes, esquerda na Hermes da Fonseca, direita na General Oliveira Galvão, Henri Koster, desce a Ângelo varela, direita na Costa Pinheiro, subindo até as torres metálicas, em meio ao verde da Mata Atlântica. Parada para foto oficial e lanche (cada um leva o seu, pois lá não há qualquer tipo de comércio).

Volta:
desce a Costa Pinheiro, direita na Ângelo Varela, Hermes, esquerda na Apodi até o final, Rafael Fernandes, sobe a ladeira do Cemitério do Alecrim, Amaro Barreto, esquerda na Alexandrino de Alencar, Romualdo Galvão, Dom José Tomaz, Praça Abel.
Apenas 9 km (ida + volta). 
 


quarta-feira, 24 de outubro de 2012

PEDALADA DA QUARTA, 24/10/12, DESTINO SANTA RITA.

Destino final Praia de Santa Rita (quase no início de Genipabu), via bairro da Ribeira e ponte nova.

Concentração a partir das 19h30 e saida 20h, sempre no marco zero (Praça Abel de Menezes Lira, na Rua Desembargador Antonio Soares, lateral da Arituba, Tirol.).
Ida
Praça Abel de Menezes Lira, Ewerton Cortez, Jerônimo Gueiros, Romualdo Galvão, Joaquim Fagundes, Praça Augusto Leite, Major Laurentino, Alberto Maranhão, Prudente de Morais, Beira Canal (Walfredo Gurgel), Viaduto, Avenida do Contorno, Praça Augusto Severo, Henrique Castriciano, Rio Branco, Duque de Caxias, Rocas, Praia do Forte, Ponte Nova, entra à esquerda no giradouro do Caju, Redinha Nova, Santa Rita, ponto final dos ônibus (parada para lanche), na curva de Genipabu.
Volta
Redinha Nova, Ponte Nova, Praia do Forte, Praia do Meio, direita na Rua Miramar, direção a Petrópolis, Floriano Peixoto, Potengi, Rodrigues Alves, Praça Augusto Leite, Romualdo Galvão, Dom José Tomaz, Antonio Soares e Praça Abel.

Distância: 32 km (ida + volta).

domingo, 21 de outubro de 2012

CICLISMO E LESÃO NO JOELHO - Como evitar?

Lesões nos joelhos são comuns entre ciclistas

Publicado em 17.10.2012, às 20h26, Jornal do Commercio.


f4897255eaa894f636a5db982341853b.jpg
Condropatia patelar é uma das lesões mais comuns entre ciclistas
Foto: Reprodução/ Internet

Do NE10/ PB
A condropatia patelar é uma das lesões mais comuns naqueles que andam de bicicleta com frequência, segundo o cirurgião ortopedista especializado em trauma ortopédico e cirurgia de joelho Paulo Henrique Araujo. O problema é um desgaste da cartilagem da patela (ou rótula), osso que protege a parte anterior da articulação do joelho.

>> LEIA TAMBÉM

Pedalar com saúde requer cuidados especializados para evitar lesões

Regras de trânsito garantem segurança aos ciclistas

O ortopedista explica que, durante a pedalada, os joelhos realizam movimentos cíclicos de flexão e extensão (esticar e dobrar) que levam a patela a subir e descer em contato com uma região do fêmur onde ela se articula. “Quando o joelho fica dobrado além de 40 graus, seja pedalando ou em qualquer outra situação, a patela passa a fazer contato com uma região do fêmur chamada tróclea e isso pressiona a cartilagem que reveste essas duas estruturas. Quanto maior o grau de flexão do joelho, maior é a pressão que recai sobre a cartilagem dessas estruturas, o que pode levar à lesão”, explica.

Segundo o médico, isso ocorre, principalmente, quando o ciclista posiciona o selim da bicicleta numa altura muito baixa, fazendo com que os joelhos tenham graus altos de flexão, aumentando a carga (força de atrito) que passa na articulação patelo-femoral e desgastando a cartilagem desta região. Além disso, quando o ciclista realiza esforços maiores, como uma subida, a pressão que passa na articulação patelo-femoral aumenta ainda mais, contribuindo para o desgaste articular.

O tratamento para lesões no joelho requer avaliação adequada e individual. O médico afirma que é preciso considerar o equipamento utilizado pelo ciclista e também a técnica de pedalada. Quando uma inconformidade é detectada, ela deve ser corrigida. Problemas como altura do selim ou alinhamento dos joelhos em relação aos pés durante o movimento cíclico de pedalada são exemplos citados por ele como potenciais problemas na prática da atividade física. "Além disso, deve-se buscar o equilíbrio da musculatura da coxa e panturrilha com adequação da força e alongamentos musculares”, ressalta o profissional.

EVITANDO LESÕES - Uma bicicleta bem ajustada e adequada a altura e peso do ciclista vão contribuir para evitar grandes lesões. O ângulo de ataque do pedal também pode influenciar no desgaste sofrido pelo corpo do atleta ao andar de bicileta. Segundo o fisioterapeuta Joelson Araújo, especialista em adaptação de bikes a ciclistas, o ideal é que a pessoa peça orientação desde o momento da compra do equipamento.
"Você deve pedir orientação na própria loja onde vai comprar ou realizar a manutenção da bicicleta para encontrar alguma que mais se aproxime da sua anatomia. O ideal, porém, é realizar um bike fit (adaptação da bicicleta a anatomia do ciclista), pois cada corpo tem uma anatomia diferente e um ajuste personalizado proporcionará mais saúde e conforto durante o pedal", afirma.

http://www2.uol.com.br/JC/_ne10/cotidiano/foto/kit_bike.jpg

MONOCICLO MOTORIZADO - Protótipo - Rio de Janeiro

Carioca cria monociclo inspirado no filme 'Homens de Preto'

Publicidade
DIANA BRITO
  Rio de Janeiro.
Um monociclo motorizado inventado pelo mecânico Leandro Troufa, 32, tem sido o centro das atenções na zona norte do Rio.
Parecido com o transporte futurista usado pelo ator Will Smith no filme "MIB - Homens de Preto 3", o veículo é conhecido no exterior como "wheelsurf" (espécie de surfe sobre roda) ou "monowheel".
Dentro de um aro metálico com 1,70 metro de diâmetro, recoberto por três pneus de bicicleta cortados e emendados, Troufa instalou o motor de uma moto de 150 cilindradas, um banquinho, um guidom e saiu pelas ruas.
"É um veículo experimental, mas virou um esporte radical pelo desafio que é andar nele", diz.

                                       Foto Daniel Marenco/Folhapress
O mecânico Leandro Troufa, com seu monociclo motorizado, no Rio
             O mecânico Leandro Troufa, com seu monociclo motorizado, no Rio
Um cantil de alumínio do Exército foi improvisado como tanque de gasolina, com capacidade para quase dois litros, suficientes para percorrer 80 quilômetros em velocidade de até 60 km/h.
"O equilíbrio é muito difícil, principalmente na hora da saída. Você tem que ir jogando o joelho, deslocando o ombro porque o guidom não se movimenta. É como se estivesse andando de bicicleta ou motocicleta sem colocar as mãos no guidom", explica o mecânico e professor do Senai.
O banco de couro é de uma moto; o freio funciona como o da bicicleta. Rodinhas de skate completam o conjunto.
A ideia de inventar o monociclo surgiu há cinco anos, quando Troufa viu a foto de um veículo semelhante em uma revista estrangeira.
Foram quatro projetos até conseguir concluir a invenção, na oficina que funciona na garagem de sua casa, no bairro Colégio (zona norte).
"Agora, penso em fazer um monociclo não poluente com o motor elétrico", afirma.

                                              Foto Daniel Marenco/Folhapress
Dentro de um aro metálico recoberto por 3 pneus de bicicleta, Troufa instalou o motor de uma moto
Dentro de um aro metálico recoberto por 3 pneus de bicicleta, Troufa instalou o motor de uma moto.

PEDALADA DOMINGO, 21/10/12, DESTINO PRAIA DE GENIPABÚ.

Praia de Genipabú, com ida e volta pela Ponte Newton Navarro.

Concentração a partir das 6h, com largada 6h30, na Praça Augusto Leite, no Tirol.

Não esquecer de água e lanche, além de protetor solar, camisa manga longa, capacete, luvas e câmara de ar reserva.

O evento será realizado em conjunto com os grupos PONTA NEGRA BIKER e NATAL DÁ PEDAL, com apoio da ACIRN. Demais grupos de ciclismo podem aderir ao grupo e serão muito bem vindos.

Esta pedalada servirá inclusive como preparativo para o 2º PEDAL SANTA RITA DE CÁSSIA, que será realizado em 27/10/12, sábado próximo, com destino a Santa Cruz (RN), com apoio da ACIRN.

Ida:
Praça Augusto Leite, Rodrigues Alves, Potengi, Afonso Pena, Praça das Flores, Joaquim Manoel, Joaquim Fabrício, Getúlio Vargas, Ladeira do Sol, Praia do Meio, Praia do Forte, Ponte Newton Navarro, Redinha, Av. João Medeiros, Rua Moema Tinoco, Estrada de Genipabú, Praia de Genipabú (parada para lanche, água de coco e fotos).

Volta:
Praia de Genipabú, Santa Rita, Av. Litorânea, Redinha Nova, Ulisses Guimarães, rótula do Caju, Av. João Medeiros, Ponte Newton Navarro, Praia do Forte, Rua Miramar, Floriano Peixoto, Potengi, Rodrigues Alves, Praça Augusto Leite.

Cerca de 46 km a percorrer (ida + volta), sem pressa, sossegado, só gente boa, com sol, pouca sombra e muita água fresca.

Seguem fotos do evento:
 
 
 
 
 
 
  

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

PEDALADA DA QUARTA, 17/10/12, DESTINO PITIMBÚ.

Destino PITIMBÚ, pelo prolongamento da Prudente de Morais, entrando antes do trecho em obras.Volta pelo Alecrim.

Concentração a partir das 19h30 e saida 20h, sempre no marco zero (Praça Abel de Menezes Lira, na Rua Desembargador Antonio Soares, lateral da Arituba).

Ida:
Praça Abel de Menezes Lira, Dom José Tomaz, Alexandrino de Alencar, São José, Prudente de Morais, prolongamento da Prudente, entra à direita antes do giradouro do Satélite (na Av. Largo da Pedra), Joaquim Cardoso e Marcílio Furtado, no Pitimbú, com parada para lanche e foto oficial no Pastel da Hora.

Volta

Pastel da Hora, Marcílio Furtado, Cidade da Esperança (Rua Adolfo Gordo), Alecrim (rua dos Caicós), Amintas Barros, Romualdo Galvão, Dom José Tomaz, Antonio Soares e Praça Abel.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

PEDALADA DA QUARTA, 10/10/12, DESTINO MORRO DO CARECA.

Destino final MORRO DO CARECA, com ida pelo Campus da UFRN e retornando pela ciclofaixa da orla de Ponta Negra e Via Costeira.

Concentração a partir das 19h30 e saida 20h, sempre no marco zero (Praça Abel de Menezes Lira, na Rua Desembargador Antonio Soares, lateral da Arituba).
 
Ida: Praça Abel de Menezes Lira, Antonio Soares, Hermes da Fonseca, Alexandrino, Rui Barbosa, Campus da UFRN, Roberto Freire, desce para o calçadão perto do Morro do Careca (parada para lanche no calçadão). Se a maré estiver seca, seguiremos até o pé do Morro.
Volta: Calçadão (ciclofaixa) de Ponta Negra, Via Costeira, Relógio do Sol, Silvio Pedroza, Pinto Martins, Dionísio Filgueira, Afonso Pena, Praça Augusto Leite, Romualdo Galvão e Praça Abel.
 



 




quarta-feira, 3 de outubro de 2012

PEDALADA DA QUARTA, 03/10/12, DESTINO AEROPORTO.


Aeroporto Internacional Augusto Severo, com ida pelo prolongamento da Prudente de Morais e volta pela BR 101 e Arena das Dunas.

Concentração a partir das 19h30 e saída 20h, sempre no marco zero (Praça Abel de Menezes Lira, Rua Desembargador Antonio Soares, lateral da Arituba).


Ida: Praça Abel de Menezes Lira, Antonio Soares, desce a Dom José Tomaz, direita na Alexandrino, esquerda na São José, direita na Prudente de Morais, prolongamento da Prudente de Morais até o final, BR 101, passa por baixo do viaduto, Aeroporto Augusto Severo (parada para lanche e foto oficial).

Volta: BR 101, sobe a passarela da Salinas Ford, segue na Integração, direita na Prudente de Morais, Machadão, esquerda na Romualdo Galvão, direita na Dom José Tomaz, esquerda na Antonio Soares e Praça Abel.